para 10,5 milhões de brasileiros.

0
215
- Publicidade -

Imagem: Reprodução/Google

A Caixa Econômica Federal tem cerca de R$ 23 bilhões em armazenamento à espera de 10,5 milhões de proprietários. Esse valor se refere às cotas do fundo PIS/Pasep, podendo ser sacado por pessoas que trabalharam formalmente entre 1971 e 1988, ou por seus herdeiros.

Esse fundo extinto foi formado por meio de arrecadações do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep). Até 1988, as cotas eram depositadas na conta individual do trabalhador, proporcionalmente ao tempo de serviço registrado na conta e no salário anual.

Desde 2019, eles estão disponíveis para saque por aqueles que ainda não fizeram o saque. Muitas dessas pessoas nem sequer sabem da existência do dinheiro, ou faleceram e seus herdeiros também desconhecem o benefício.

Como sacar as cotas do PIS/Pasep?

Os valores das cotas do PIS/Pasep foram transferidos para o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) após o fechamento do fundo. Portanto, a consulta ao saldo deve ser feita através do aplicativo do FGTS (disponível Para Android e iOS). O trabalhador também pode responder suas dúvidas em qualquer agência da Caixa.


A compra deve ser solicitada pelo aplicativo para uma conta corrente em nome do titular. Para valores acima de R$ 3.000, o saque só está disponível nas agências. Já valores de até R$ 3 mil podem ser sacados nos seguintes locais:

  • Caixa de correspondentes Aqui;
  • Caixa de Autoatendimento, com cartão cidadão;
  • Agências físicas da Caixa.

No caso de um tido pelo herdeiro, é necessário apresentar certidão de óbito e declaração de dependente com direito à pensão por morte emitida pelo INSS; certidão de óbito e certidão ou declaração de dependente com direito à pensão por morte; carta judicial designando os beneficiários para o saque; ou escritura pública de inventário.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui